terça-feira, 22 de abril de 2014

A mulher do soldado.

Querido, como é bom ver-te dormir descansado, como quem nem imagina o que se passa do lado de lá do mundo. Derreto-me ao ver-te, meu pequeno ser. Adorava que o teu pai te visse, ia delirar com as tuas bochechas, com a tua boca e com esse nariz perfeito. Ia achar-te a sua fotocópia. Se eu já acho, imagino ele, todo babado de tamanho orgulho. Ainda mais babado do que tu.
A tua companhia traz-me o lado mais belo do mundo, a ideia de tranquilidade e paz. Maioritariamente paz. Ocupaste um vazio enorme, adormeceste medos e trouxeste esperança. Dava tudo para ver o teu pai pegar-te ao colo. Como metia piada ver uma coisa tão minúscula nos braços daquele brutamontes. Eu acho que ele não saberia agarrar-te. Ainda assim, ao seu jeito de "missão dada é missão cumprida", iria disfarçadamente fazer os possíveis e impossíveis para atinar com uma posição confortável. Se te encheria de beijos? Claro que sim. Aquele homem beijava-nos de manhã à noite, se pudesse. Sei que agora vou dividir os beijos contigo mas, meu amor, não tem mal nenhum. O pai tem amor que sobra para nós dois.
Gostava que o visses, bebé. Ele é grande, em altura e em largura! É forte como tu um dia serás. É destemido, tão corajoso que vai para lugares dos quais as pessoas fogem e evitam visitar. Mas o papá é importante, tem uma roupa especial e representa o nosso país. Vai lá lutar sempre pela paz e faz com que crianças como tu possam, um dia, ter uma vida melhor. O papá é um herói, o nosso herói! Se algum dia perguntarem o que o teu pai é, diz-lhes que é um herói da nação. Todos entenderão o que faz.
Gostava que ouvisses a voz dele, filho. Até eu tenho saudades da voz dele. Mas um dia ouvirei a tua e saberei que és igual a ele. Já deu para perceber pela maneira como gritaste. "És mesmo filho do teu pai!", diria ele com o seu ar vaidoso.
Ainda falta algum tempo para o papá chegar, entrar de rompante por aquela porta e trazer toda a energia que ele tem. Sempre a sorrir para nós! Connosco ele é sempre feliz. Só lhe damos alegrias e em família está verdadeiramente em paz. Imagino o pai a entrar e a abraçar-nos com aquele abraço apertado e forte. Tão forte que até teremos dificuldades em livrar-nos dele. Aqueles serão sempre os nossos braços filho, a nossa força reside no teu pai e ele será sempre o porto seguro da nossa família.
Podia falar-te do pai a noite toda, todos os dias da próxima semana, mês, ano e, provavelmente, quando chegasse ainda ouviria o final da história. Melhor só vê-lo, sentir a sua respiração e o seu toque. Que saudades daquele homem. O mundo fica pequeno demais para tamanha saudade. 
Sabes filho, o teu pai é um herói mas nunca aceites que ele ponha a sua boina na tua cabeça. Nunca queiras vestir as roupas de super-herói do teu pai, nem queiras os brinquedos que ele usa nas suas aventuras. São perigosos e podem magoar-te a sério. E a mamã fica tão nervosa só de pensar... nem imaginas como fica desfeito o coração de uma mãe.
Dava tudo para que o papá visse a perfeição que o nosso amor fez. É um orgulho tão grande. Ser mãe é indescritível, mas fica ainda mais perfeito quando nasce de um grande amor.
Espero desesperadamente que um dia vejas o teu pai, que ele possa chegar de boa saúde, agarrar-te naqueles braços musculados e não mais te largar. Espero que ele possa apoiar-te nos primeiros passos, articular as tuas primeiras frases e agarrar-te na caneta para te ajudar a desenhar as tuas primeiras letras. Espero que o pai possa acabar a sua vida de super-herói do país e dedicar-se a cem por cento à nossa vida. A ser apenas o super-herói de nossa casa.
Filho, que um dia possas orgulhar-te dos pais que tens. Que um dia sintas a bandeira e o hino deste país como o teu pai sentiu, mas não tenhas de ver nem metade do que o nosso herói viu.
O pai é o nosso orgulho, tu a peça mais valiosa do nosso tesouro. Só falta o nosso herói para a felicidade ser completa.

Sem comentários:

Enviar um comentário