quarta-feira, 6 de agosto de 2014

O coração também se cansa

Sinto-me cansado. Depois de um dia desgastante de casa-trabalho, trabalho-casa, correria de crianças, barulho dos transportes e patrão conflituoso, estou exausto. A minha mente fervilha como se não suportasse nada mais. Tenho a alma cansada, o corpo pesado e não me sinto suficientemente capaz de suportar um novo olhar julgador, um grito agudo da tua voz ou mais uma caminhada pela estrada da vida. E lá vens tu com a loiça por lavar, a roupa mal dobrada ou a cama por abrir. A criança chora porque tem febre e cabe-me a missão de tentar adormecê-la. Respiro fundo e procuro reencontrar-me no meio desta confusão que não é nada mais nada menos que a minha vida. Se o corpo e a alma se cansam que dizer do coração? O meu cansou-se de bater e viver cheio de amor, treme no limbo do lutar e desistir. Viver no limite da perfeição esgota o mais sonhador dos Homens. Estou cansado, preciso de recuperar o coração para voltar a amar. Chego à cama, olho-te e viro-me para o meu lado. Hoje não te amo, desculpa. Estou cansado, dói-me o coração.

Sem comentários:

Enviar um comentário